Vale a pena tentar voltar com o ex?

Está na hora de fazer suas resoluções de ano novo e você quer saber se vale a pena voltar com o ex? Pois essa pergunta é muito fácil de responder. A resposta é: depende! 

Voltar ou não com o ex, eis a questão! Pode ser que você esteja passando por esse dilema e queira terminar o ano com uma nova resolução. Então, vamos lá. Em primeiro lugar, será preciso rever seus conceitos e ponderar friamente: POR QUE você quer voltar? Reflita bastante sobre essa pergunta, não se apresse em ter uma resposta. Tente silenciar sua mente e ouça as vozes do seu coração e da sua intuição.  Você ainda o ama? Ainda acredita de verdade na relação? Muitas vezes, a vontade de retomar o relacionamento pode estar cheia de carências, medos, mágoas e frustrações. E aí, é bom nem cogitar o assunto.

Quando voltar NÃO vale a pena?

Se for para retomar a convivência para fazer tudo igualzinho a como era antes, provavelmente não valha a pena.  Se for para voltar e jogar o motivo da sua mágoa na cara da outra pessoa a cada nova discussão, com certeza não vale a pena. Inclusive, se você sente que o assunto vai ressurgir inevitavelmente, é porque ainda tem algo pendente. Quando perdoamos realmente (leia mais aqui: https://bit.ly/2BiID6i), damos o assunto por encerrado.

Pense friamente: você quer voltar porque perdoou ou para ter uma chance de revanche, talvez? Ou então, para estar em uma situação de poder, já que o outro pisou na bola e você vai poder usar esse “trunfo” sempre que precisar? Caia fora. Amar não é um jogo de ganha e perde. Na verdade, quando uma relação é baseada em competição, vingança e memórias ruins, ambos perdem.

Quando voltar vale a pena?

Se temos condições de aprender com o que passou, se somos capazes de perdoar e começar do zero, aí a volta é algo a ser muito bem considerado. É preciso maturidade para entender se um assunto realmente foi encerrado ou se ele está adormecido, aguardando o momento de voltar à tona.

Buscar ajuda, em uma situação como essa, pode ser um bom caminho para se entender. Muitos relacionamentos são retomados depois de uma ruptura brusca, mas é preciso que haja transparência, primeiro ao se deparar com seus próprios sentimentos, e depois, na relação diária com o outro. Só assim é possível saber se o placar está zerado. Caso contrário, é melhor deixar como está.

Existe ainda um terceiro cenário a ser considerado: se você tiver que convencer seu ex a voltar, definitivamente NÃO vale a pena! Muitas vezes, desejamos ardentemente retomar a relação, mas o outro não quer. E tudo bem! Jamais, em hipótese alguma, precisamos nos humilhar e mendigar pelo amor de quem não está disposto a nos amar. Por mais sofrido que seja, é preciso respeitar a decisão e o tempo de cada um. Afinal, ninguém é obrigado a sentir o mesmo que nós, certo? Amar é algo que está além do nosso controle. Nesse caso, precisamos de muita força interior e de muito amor-próprio para superar a decepção e tomar a decisão certa de seguir em frente.

Voltar com o ex, só se ambos estiverem conscientes e emocionalmente bem resolvidos, tiverem aprendido com as lições do passado e sentirem o desejo genuíno de que dê certo. Recomeços exigem que deixemos para trás não só as lembranças ruins, mas TODAS as lembranças – inclusive as boas. Para voltar com o ex é preciso que os dois tenham disposição para começar realmente do zero, como se nunca tivessem se conhecido antes. Até porque, ninguém é o mesmo depois de tudo que passou.

voltar com ex.jpg

Seu ex pode ser mais atual do que você pensa

Você costuma comparar seus novos relacionamentos e parceiros com os que já passaram? Acredite, se você tem um ex que foi bastante marcante na sua vida, ele pode estar mais presente no seu dia a dia do que você imagina.

 

Talvez sua primeira reação ao ler o título deste texto seja pensar: “Imagina, já superei meu ex, ele ficou no passado”. Mas vou explicar porque pode ser que não seja bem assim. Quem nunca passou por uma dessas situações: um relacionamento intenso e conturbado que acabou, mas continua assombrando sua vida e influenciando suas novas escolhas pelo medo de reviver a mesma situação? Ou então, um relacionamento incrível, lindo e maravilhoso que terminou e que você daria tudo para viver uma experiência parecida? Por isso eu digo: seu ex pode ser muito mais atual do que você pensa.

Quando vivemos algo muito marcante na nossa vida, tais experiências podem acabar se tornando uma baliza para tudo o que vem depois. Quando somos traídas, por exemplo, as chances de não confiarmos mais totalmente em alguém, depois desse fato, são enormes. Nossa memória emocional passa a agir sobre nossas escolhas e atitudes como forma de defesa. E isso pode fazer com que a gente se afaste de novos relacionamentos ou lide com um relacionamento novo de maneira insegura, desconfiada e até mesmo imatura, por puro medo de reviver uma situação traumática.

Por outro lado, quando vivemos um relacionamento com alguém que acreditamos ser o “amor da nossa vida” e essa relação termina, especialmente quando levamos um belo “pé na bunda”, a tendência é criarmos um mito, uma meta de relação, ou seja, queremos outro alguém “tão especial quanto”. E, assim, tomadas por essa imagem, andamos por aí pulando de relacionamento em relacionamento em busca de alguém que nos faça sentir o que aquele outro fazia. Ou, podemos permanecer sozinhas porque acreditamos que ninguém esteja à altura daquele amor incrível que vivemos um dia.

Ambas as situações fazem com que a gente viva trazendo emoções passadas para o presente, mesmo sem perceber. Ou por medo de repetir, ou por desejo de reviver o que já passou. O fantasma daquela relação forte que já terminou fica rondando nossa vida amorosa atual. Entendeu agora como seu ex pode estar mais presente do que você imagina? Nos comportamos conforme ditam as emoções que, por mais que ainda estejam muito vivas dentro de nós, não fazem parte do nosso novo momento. Na prática, o resultado desse fato é que a gente passa a comparar nossos pretendentes atuais ou novos parceiros ou com os passados, mesmo sem perceber.

A gente esquece que a pessoa que faz parte da nossa vida no momento atual nada tem a ver com a outra ou com o que a gente passou. Ninguém é igual a ninguém e cada relacionamento é único. Portanto, não devemos descontar nossas frustrações passadas no amor atual com desconfiança ou indisponibilidade, ou despejar o fardo da cobrança de quem ele deveria ser e como deveria agir para satisfazer algo de que o anterior não foi capaz.

Outra consequência de ter o ex no presente, além de sofrer e de escolher pela comparação, é de atrair situações similares à experiência anterior, simplesmente porque não nos desconectamos completamente daquela emoção. Por exemplo: o medo de ser traída novamente é tão grande que acaba justamente atraindo uma situação parecida. E o medo de ser deixada mais uma vez pelo “amor da vida” pode estar tão presente que se materializa. Talvez você esteja vivendo um trauma, talvez uma crença tenha sido gerada a partir do que você viveu no passado, mas já está mais do que na hora de se libertar!

O que fazer para deixar, de uma vez por todas, o ex no passado?

É preciso encerrar completamente o ciclo – não só racionalmente, mas emocionalmente. Viva, de fato, o luto da relação, trabalhe seus sentimentos remanescentes, apure os aprendizados que a experiência passada traz para a sua vida. Só assim você poderá se abrir de verdade para uma nova história, com uma outra pessoa.

Fechar definitivamente um ciclo nos traz experiências diferentes e libertadoras. Deixar o passado para trás, inclusive quando ele nos parece maravilhoso, é o primeiro passo para curar as nossas relações atuais. Seja qual for o seu fantasma: uma relação que só te fez sofrer ou um amor que parecia incrível, já passou. As experiências serão sempre diferentes se você se permitir vivenciá-las como únicas e especiais, à sua maneira. Você está pronta para focar no momento presente e seguir em frente com mais leveza? Libere-se de suas experiências passadas e libere seus pretendentes ou parceiros do peso dessas situações que eles não viveram.

seu ex atual.jpg