Relacionamentos não precisam ser PERFEITOS para serem SAUDÁVEIS

O maior erro que podemos cometer sobre relacionamentos talvez seja acreditar que devam ser sempre perfeitos. Nenhum é, nem mesmo os mais saudáveis. Mas aqueles que funcionam e que nos geram mais alegria e satisfação têm, sim, algo em comum. O que será?

 

Desejar a perfeição pode ser a maior cilada da vida, especialmente quando falamos sobre pessoas e relacionamentos. Já falamos diversas vezes por aqui: ninguém é perfeito, portanto, as relações também não são. Entretanto, isso não significa que não possamos desejar relações mais saudáveis e trabalhar para construí-las. Mas, antes, é preciso entender a diferença entre os conceitos. Relacionamentos saudáveis não são necessariamente perfeitos, mas certamente despertam em nós o sentimento de bem-estar, alegria e são compatíveis com os nossos desejos e valores. Pensar sobre isso pode ser um bom começo.

Ao longo da vida, costumamos criar uma série de fantasias sobre os relacionamentos, sobre como eles devem ser para nos satisfazer, sobre como as pessoas envolvidas devem ser e se comportar. E essa fantasia toda não leva em consideração que as pessoas são feitas de carne, osso, desejos, emoções, sentimentos, sonhos e medos. Esquecemos que cada um de nós, seres humanos, é instável e passa por transformações constantes. A própria vida é impermanente. Então, a verdade é que mesmo aquilo que sempre esperamos de uma relação vai mudando com o tempo, conforme crescemos, aprendemos e amadurecemos, não é mesmo?

Permanecer focadas nas fantasias e nas ideias inflexíveis sobre como é se relacionar de forma satisfatória, traz o risco de nos decepcionarmos constantemente. Sim, pois quem espera nada menos do que a perfeição da vida, dos outros, de si mesma e dos relacionamentos, vive se frustrando a cada instante. Mas, calma! Isso não quer dizer que devamos ir para o outro oposto e acreditar que relacionamentos são extremamente complicados, difíceis e só nos fazem sofrer. Assim, é provável até que a gente se envolva em relações abusivas. Alto lá! Nem oito, nem oitenta. A realidade é que relacionamentos perfeitos não existem, mas saudáveis, sim!

O que relacionamentos saudáveis têm em comum?

Relacionamentos saudáveis não são perfeitos, mas, de modo geral, nos trazem satisfação, alegria, bem-estar. Existem diversas características que podem ser percebidas em relacionamentos que duram no tempo e nos quais há harmonia e equilíbrio: geralmente, os desejos de ambos são contemplados, as diferenças são respeitadas, há troca, existe cumplicidade e alegria em compartilhar momentos, certo? Isso porque, quando nos relacionamos de forma saudável, há espaço para sermos exatamente quem somos e permitimos que o outro seja exatamente quem é. É possível presumir, então, que relacionamentos saudáveis sejam construídos por pessoas inteiras, que sabem bem o que querem da vida.

Entender esse tipo de engrenagem nas relações nos ajuda a perceber o que falta para atingirmos esse patamar de plenitude e satisfação. Construir e viver relacionamentos saudáveis pode não ser a coisa mais fácil do mundo, porque requer abertura de ambas as partes para se entregar e buscar soluções para as questões que surgem no dia a dia de qualquer casal, sem que isso abale as estruturas da relação. Mas, acredite, se há consciência, força de vontade, determinação e entrega, certamente é possível.

***Se você quer saber mais sobre esse tema e descobrir que ingrediente é esse que os relacionamentos saudáveis têm em comum, clique em https://bit.ly/2E3HcL6 e inscreva-se para a minha Masterclass especial O SEGREDO DOS RELACIONAMENTOS SAUDÁVEIS. A aula será online e ao vivo no dia 22/05 às 19h30 (horário de Brasília). Como BÔNUS, você receberá o GUIA PRÁTICO PARA CONSTRUIR RELACIONAMENTOS SAUDÁVEIS, com 8 exercícios de reflexão e escrita. Te espero lá!***

relacionamentos saudáveis.jpg